BAIXE NOSSOS APLICATIVOS

SIGA A ESTUDIO 1 FM:

BAIXE NOSSOS APLICATIVOS

FALE COM A ESTÚDIO

(16) 99372-8249

(16) 3706-3232

Justiça suspende show de Gusttavo Lima de novo em evento investigado na Bahia

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Depois de a Justiça liberar um show de Gusttavo Lima alvo de investigação em Teolândia, na Bahia, agora o Supremo Tribunal de Justiça, o STJ, suspendeu a decisão e o evento está cancelado.

O festival, que tem apresentação do sertanejo prevista para este domingo, paga com um cachê de R$ 704 mil da prefeitura, foi cancelado primeiramente pela Justiça na última sexta-feira após um pedido do Ministério Público.

A cidade de Teolândia enfrentou em dezembro duas enchentes que deixaram moradores desabrigados e destruiu estradas. À época, a prefeita Rosa Baitinga afirmou que não seria capaz de contornar a crise sozinha, pediu que os moradores enviassem um Pix para a conta da prefeitura e recebeu R$ 1,14 milhão do governo federal.

Entenda a ‘CPI do sertanejo’ com Gusttavo Lima Ao todo, a Festa da Banana estava orçada em R$ 2,3 milhões, valor que corresponde a 40% do que o município destinou à saúde durante todo o ano de 2021, de acordo com o Ministério Público.

“Após o período pandêmico, as chuvas do final do ano e a crise financeira sem precedentes é preciso criar políticas públicas para fazer circular riquezas”, afirmou a prefeita no comunicado. “A Festa da Banana não é uma despesa pública, mas um investimento no bem-estar, na cultura e como gerador de riquezas.”

“Não é possível que o mesmo município que informou necessitar de ajuda e recursos para salvaguardar a sua população de catástrofe natural anuncie, em poucos meses, a contratação de artistas com cachês incompatíveis com as dimensões, arrecadações, necessidades de primeira monta e saúde financeira do município”, escreveu Rita Cavalcanti, a promotora de Justiça que ajuizou a ação.
Em nota, Gusttavo Lima afirmou que “não pactua com ilegalidades” e que não é seu papel “fiscalizar as contas públicas”.

No sábado, a liberação para realizar o evento foi feita pelo Tribunal de Justiça da Bahia, que acatou a justificativa da prefeitura de que a Festa da Banana movimentava a economia local.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.